Brasil: país referência em Cirurgia Plástica

A Cirurgia Plástica se desassociou da Cirurgia Geral, fazendo do Brasil uma das melhores referências na especialidade




“A cirurgia plástica é uma especialidade que surgiu com o objetivo de tratar o corpo e suas questões reconstrutora e estética, proporcionando ao individuo a oportunidade de estar bem consigo e seu meio”, destaca o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Sebastião Nelson Edy Guerra. A área somente foi oficializada como especialidade médica a partir da I Guerra Mundial, devido ao aumento da necessidade de profissionais especialistas em reparação corporal.

No Brasil
Os primeiros trabalhos de cirurgia plástica datam de 1842, vindos da Bahia e do Rio de Janeiro. Mas somente em 1930 essa especialidade ganhou notoriedade, quando foi fundada a primeira clínica especifica na área, por José Rebello Neto, que também criou a SBCP, na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Foi também na capital paulista que Antonio Prudente Meirelles de Morais , outro grande cirurgião plástico brasileiro, estabeleceu a primeira disciplina de cirurgia plástica na Escola Paulista de Medicina em 1993.
Em 1940, delineando seu papel de liderança na America Latina e de destaque mundial na área, foi criada, em São Paulo, a Sociedade Latinoamericana de Cirurgia Plástica, atual Federação Ibero Latinoamaricana de Cirurgia Plástica.

Devido a uma grandiosa trajetória e importantes realizações , em 1965 Rebello Neto recebeu o título de "Pai da Cirurgia Plástica Brasileira" da SBCP.

No final da década de 60, a cirurgia plástica brasileira já era vista como uma das melhores do mundo, atraindo para o país cirurgiões de vários países em busca de formação. “Tecnicamente, o Brasil é reconhecido internacionalmente pela implatação de novos procedimentos. A formação em nosso país é uma das melhores do mundo. Somos respeitados tanto pelas publicações científicas, como pela qualidade de nosso profissionais”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional de São Paulo (SBCP- SP), Carlos Alberto Komatsu.

Fundada em 1948, na cidade de São Paulo, a SBCP nasceu com intuito de promover e aprimorar o estudo da cirurgia plástica no país. A entidade conta com 4.805 membros e outras regionais. A sociedade é o órgão máximo da especialidade, responsável por conferir o título de especialista, credenciado e fiscalizando os serviços para formação de especialistas.

“Por meio do departamento de Ensino e Serviços Credenciados, a SBCP supervisiona a fiscaliza o nível de ensino em todo o país, acompanhando o processo desde o ingresso do futuro profissional até a conclusão da formação teórica e prática”, explica Guerra.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica regional São Paulo (SBCP-SP)
A criação da regional paulistana surgiu da necessidade de congregar os membros do Estado em encontros em que pudessem trocar e aprimorar seus conhecimento. Assim, em 19 de Fevereiro de 1966, foi fundada a SBCP-SP, atualmente com cerca de 1.703 associados e 18 regionais.

“As pessoas costumam acreditar que a cirurgia plástica é somente estética – o que também é muito importante -, mas nossa especialidade é bem mais ampla do que se imagina. A cirurgia plástica está inserida em várias áreas de atuação, como cirurgia de mão e queimaduras, além das oncológicas, ortopédicas, de cabeça e pescoço, e reconstrutoras”, explica Komatsu.

História
A referência mais antiga a respeito da cirurgia é de Sushruta, considerado o pai da área. No documento estão orientações para o preparo e dissecação de cadáveres, descrições de instrumentos e técnicas cirúrgicas.

O conhecimento anatômico foi condição essencial para o avanço da cirurgia, uma vez que o conhecendo o corpo humano adequadamente, a possibilidade de atuação sem que ocorresse erro era maior.
Entretanto, em algumas sociedades, como a romana e a grega, as dissecações eram proibidas pela religião. 

Mesmo assim, Hipócrates deixou diversas descrições de procedimentos de cirurgia plástica, como enfaixamentos e cuidados com a estética dos curativos.

A partir do renascimento, com os estudos anatômicos autorizados, a cirurgia plástica ganha impulso. Em 1957, é publicado o trabalho de Gaspare Tagliacozzi, um dos pioneiros da cirurgia plástica, descrevendo reconstituições nasais, auriculares a labiais com transplante pediculado de membro superior, conhecido como retalho italiano. Além disso, é a primeira vez que a correção estética é relacionada com autoestima. 
“Faz bem ao espírito e a mente”, escreveu Tagliacozzi.

Fonte: Jornal do Cremesp

0 Comentários sobre "Brasil: país referência em Cirurgia Plástica "

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário sobre Cirurgia Plástica Estética