O que acontece com seu corpo quando...

... Você devora um cupcake delicioso, resolve esticar a festa e perde uma noite de sono, pede a terceira taça de prosecco. Entender que faz bem ao organismo ajuda a fazer escolhas mais saudáveis e a viver melhor!  





A pele das suas pernas parece uma bolsa feita de escamas de cobra? Há dias não consegue acordar descansada? O stress ainda anda impedindo que você se concentre? Se não vê a hora de se ver livre desses problemas, precisa ouvir seu corpo. Esses sinais sutis que ele esta mandando são uma espécie de apelo. Com pequenas mudanças, você pode turbinar sua disposição, qualidade de vida e até o vigor da pele.

Você não dorme bem É quase inevitável abrir mão preciosas horas de sono quando você esta na correria. O problema é cansaço. “Dormir mal e pouco pode trazer graves consequências à saúde, afetando a qualidade do sistema cardiovascular, do sistema imunológico a da pressão arterial”, fala a psicologa Delwin Bartlett. “O peso disso tudo é sentido até na balança!”, alerta ela. “ Quem não mantém a cabeça no travesseiro por pelo menos seis horas e meia por noite corre o risco de confundir os receptores que indicam a hora certa pra comer.” Parar  assegurar que repousará pelo tempo suficiente , a sugestão da especialista é começar a relaxar pelo menos 30 minutos antes de ir para a cama, desacelerando aos poucos.

Você esta de ressaca Sem que pense nisso, quando termina uma garrafa de prosecco, está se desidratando. Bebidas alcoólicas são diuréticas – o que explica as muitas visitas ao toalete na mesma noite. Significa que a água que alimenta seus órgãos faz um desvio e corre para a bexiga. “Fora que o álcool é absorvido pelo intestino e vai para o sangue na forma de etanol”, explica a nutricionista Amélia Duarte, de Salvador. “ Ele circula pelo corpo inteiro e se dirige ao cérebro, onde pode causar danos. Em excesso, produz alterações de comportamento, com oscilações entre alegria e tristeza, interfere nos sentidos e dificulta o equilíbrio”. Pior: cada tipo de drinque contém substâncias tóxicas especificas se misturar, sofrerá ainda mais com ressaca.
Quer encerrar a noite sem arriscar a saúde por mais de um tim-tim? Não beba de estômago vazio. Brindar depois de comer retarda a absorção de álcool. Outra sugestão: intercalar cada drinque com um copo de d’água.

Você se preocupa demais Isso só leva a uma vida carregada de stress. Quando é intenso e prolongado, sobrecarrega o organismo, prejudicando o coração, as glândulas suprarrenais, o sistema nervoso imunológico. O corpo fica pré disposto a infecções e aumenta a produção de radicais livres, que estimulam o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e degenerativas, e aceleram o processo de envelhecimento (facilitando rugas precoces!).
“Qualquer situação que requeira algum tipo de adaptação, positiva ou negativa, gera stress”, explica a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da internacional Stress Management Association (Isma-BR). “Ele provoca uma descarga de adrenalina que deixa o corpo preparado para reagir”, explica. Quer saber as principais respostas decorrentes dessa descarga hormonal? A mais comum é a dor muscular (86%), incluindo a dor de cabeça; seguida de emocionais: ansiedade (78%) e, olha ela de novo! Preocupação (73%). Ou seja, preocupação gera mais preocupação, criando um circulo vicioso. O pior é que esse mal nos ataca em cheio – 51% das mulheres assumem estressadas, contra 28% dos homens, de acordo com pesquisa da SulAmerica Saúde.
Como sair do olho do furacão? Imagine que dirige em estrada cheia de curvas: se colar na traseira do carro da frente, não conseguirá ultrapassar, por não ter boa visualização da estrada. Quando nos preocupamos demais, acontece o mesmo: permanecemos tão ligadas a questão que não enxergamos o todo. Para a australiana Charlotte Beaumont-Field, gerente de uma fundação voltada ao bem-estar, é importante encontrar formas positivas de encarar as inquietações. “Ter válvulas de escape para recarregar – como reservar um tempo para se cuidar, se exercitar ou conversar com alguém que confie – ajuda a ver a situação de uma nova perspectiva”.

Você devora delícias bem açucaradas Já reparou que quando se sente cansada, nervosa ou faminta, só pensa em atacar uma caixa de bombons? Apesar de dar água na boca, essa nem de longe é a melhor opção. “ Sempre que os níveis de serotonina diminuem, ficamos tristes, irritadas, ansiosas , explica Amélia Duarte. Então, o cérebro envia uma mensagem exigindo a ingestão de doce, que de fato ativa a produção desse neurotransmissor responsável pelo equilíbrio do humor. Por outro lado, o excesso do elixir da felicidade pode piorar a situação. “Ele não contém enzimas, agentes que ajudam o organismo a digerir os alimentos”, explica a nutricionista Zoe Bingley-Pullin, autora de livro Eat, Taste, Nourish (Coma, Saboreie, Alimente). “Quando você exagerar no açúcar, seu corpo precisa trabalhar  muito mais para realizar o processo de digestão. “E esse esforço extra talvez a deixe letárgica e com gostinho de quero mais. Depois do pico de euforia, seu ânimo volta a cair e você tende a repetir a dose.” Resultado: quilos extras se instalam sem ser convidados.
A alternativa inteligente é se segurar. E estipular quantias menores. “Consumir um bombom orgânico ou três balas poucas vezes na semana não vai causar grandes estragos”, sugere Zoe. “Desde que preencha o restante da dieta com frutas e vegetais frescos e alimentos integrais, seu corpo entrará em equilíbrio naturalmente e ficará ainda mais fácil resistir a tentação”.
Como a glicose é combustível cerebral, você talvez comece a se sentir desatenta”, avisa a nutricionista Cynthia Antonaccio. O corpo inteiro começa a trabalhar em marcha lenta – incluindo seu metabolismo e suas reações físicas  Ao mesmo tempo cai a produção de serotonina, o que vai deixa-la irritada e mal-humorada . “O quadro geral é de sonolência, falta de energia, tontura...”, alerta a nutricionista funcional Daniela Jobst. E tem mais: talvez passe a sentir dor de estômago. “Produzimos ácidos gástricos continuamente”, diz Cynthia. E, se nada para digerir, eles agridem a parede do órgão, e isso dói! Para evitar todo esse desconforto, você precisa ingerir no mínimo 1200 calorias por dia, distribuídas em três refeições. Sim, se a vida está corrida e lanches não cabem na rotina, não será um pecado mortal abrir mão deles. Mas jamais deixe de tomar café de manhã, almoçar e jantar, ok?

Você fica desidratada Atire o primeiro copo quem nunca passou um dia sem dar uns bons goles de água. “Além de regular a temperatura do corpo, ela serve de meio de transporte dos nutrientes para as células, ajuda no funcionamento dos rins e dos intestino, elimina toxinas e ainda melhora a circulação sanguínea”, explica Amélia Duarte. Quando você passa muito tempo sem beber, pode sofrer confusão mental, tontura e náuseas. E a pele também padece, ficando ressecada.
Como saber se o seu “reservatório” esta baixo? Receptores no cérebro e nos rins identificam o nível do líquido no sangue, de acordo com a clínica geral Penny Adams, e mandam sinais de alerta. Fique atenta, “Não é bom tomar grandes quantidades de uma só vez, já que o corpo precisa absorver a bebida”, sugere Amélia. Prefira a bebida pura, zero caloria, a sucos e refris.


0 Comentários sobre "O que acontece com seu corpo quando..."

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário sobre Cirurgia Plástica Estética